Cassol diz que operação Carne Fraca vai ter desemprego generalizado no setor

Em audiência pública na data de hoje (22/03), na Comissão de Agricultura em conjunto com a Comissão de Assuntos Econômico do Senado federal, com a presença dos ministros da Agricultura Blairo Maggi e o ministro da Indústria e Comércio Exterior Marcos Pereira, para discutir a operação Carne Fraca.

O senador Ivo Cassol disse que a cadeia produtiva do Brasil vai pagar na verdade com o seu sacrifício. “hoje eu vejo com tristeza esta situação pois 6 milhões de empregos neste setor estão ameaçados”. Como senador da república e empreendedor nesse país a fora, nós do estado de Rondônia, na época quando era governador, para conseguir o selo livre da febre aftosa, nós demoramos anos para conquistar, que nossa carne fosse vendida para vários países. Infelizmente numa tacada só deram um tiro no pé e atingiram não só o estado de Rondônia mais todos os estados da federação brasileira. Afirmou

Blairo Maggi defendeu o sistema brasileiro que atesta a qualidade e sanidade dos frigoríficos e granjas. Ele explicou aos senadores as medidas tomadas pelo governo para normalizar o mercado de carnes depois da operação da Polícia Federal em 21 frigoríficos. ” não é possível que em todos estes anos, com tudo o que foi construído no país, com toda a segurança que tivemos para assegurar a qualidade do produto, foram pegos de surpresa com as calças curtas. Disse que a forma que a operação Carne Fraca da Polícia Federal foi apresentada a população brasileira causou surpresa. “Anos e anos trabalhando para chegar numa credibilidade nacional, uma credibilidade mundial e na narrativa do que foi feito nos trouxe este problema”. Tivemos que interditar 3 frigoríficos que tiveram problemas mais sérios e que imediatamente foram suspensas as atividades. Outros 18 completando 21 no total, foram suspensos os regimes de exportação para eles. Afirmou.

Segundo o ministro Blario, o prejuízo pode chegar a US$ 1, 5 bilhões por ano devido a operação Carne Fraca, fora o desemprego. “Ainda não sabemos da pancada que vamos receber” O lucro pode diminuir 10%.

Países já começam a ter restrições à compra da carne brasileira como África do Sul e Egito. Outros 6 países também anunciaram cancelamentos das transações com à carne brasileira: México, japão, chile, suíça, china e Hong Kong.

A União Europeia também anunciou sanções. Coréia do Sul ameaçou cancelar os contratos mais voltou atrás.

O ministro mostrou-se preocupado com as exportações. Ela caiu expressivamente. A média diária de exportação é de US$ 63 milhões. Essa média caiu para US$ 74 mil nos últimos dias. Ponderou.

Segundo o ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira, que falou sobre as exportações brasileiras de carnes é de grande importância ressaltar que o Brasil é o maior exportador mundial de carne de frango e bovina e o segundo maior produtor atrás apenas dos Estados Unidos. Quanto a carne suína o país é o quarto maior exportador e o quarto maior produtor mundial, dados oficiais da Secretaria do Comércio Exterior do ministério da Industria e Comércio Exterior e Serviço.

É com base nesses dados que são divulgados a balança comercial do país. No que se refere somente a carnes, as exportações brasileiras somaram em 2016, US$ 13.5 bilhões de dólares, 6.3 milhões de toneladas e respondeu por 7.3% das exportações totais. As exportações totais do Brasil foram 185 bilhões de dólares dos quais 7.3% foram somente de carnes. Somente em carne é o quarto maior exportador, quarto maior produto. Primeiro temos soja, segundo material de transporte e componentes, em terceiro minério metalúrgico. Carnes, somente carnes fica em quarto lugar com US$ 13.5 milhões de dólares para trazer relevância desse mercado para a economia do nosso país. Concluiu.