Dia do Artesão será comemorado pela Prefeitura de Porto Velho

Fonte: Semdestur

A Prefeitura de Porto Velho realiza no próximo domingo (18) uma festa em comemoração ao Dia do Artesão. Coordenada pela da Subsecretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho (Semdestur), a data será lembrada com uma variada programação e momento ecumênico, durante o todo o dia, no pátio da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

Na programação está prevista a realização de desfiles de peças artesanais apresentadas por seus criadores, Companhia Yaporanga com danças folclóricas, oficinas, apresentação de voz e violão, grupo de dança Watiku Mayakan, ato ecumênico, apresentação da escola de samba São João Batista, dança do ventre, quadrilha junina JUABP entre outros. As apresentações acontecerão a partir das 9h.

Criado pela Lei 2419/2017, o Dia do Artesão tem como objetivo valorizar e divulgar o artesanato local. Ao todo, mais de cem artesãos estarão reunidos para comemorar a data alusiva à categoria.

“O importante neste momento é ver a união e cooperação entre a classe e a oportunidade de expor e vender os produtos, mostrando aos porto-velhenses e aos turistas a qualidade do artesanato da nossa capital”, acrescentou o subsecretário da Semdestur, Júlio César Siqueira.

Na programação também consta uma benção especial aos artesãos que participarem do evento. “Temos que valorizar esses trabalhadores que se doam para divulgar o artesanato de Porto Velho, criando mecanismos de incentivo para a venda e exposição dos seus produtos, disponibilizando espaços nas principais praças da cidade”, disse o diretor do Departamento de Desenvolvimento Socioeconômico, Euzébio Lopes,

Por determinação do prefeito dr Hildon Chaves, os artesãos e as instituições sem fins lucrativos agora têm espaço garantido nas principais festas realizadas pelo município. Júlio Siqueira também adiantou que o objetivo principal da festa é o proporcionar um dia de lazer, confraternização, diversão e oportunidade de renda, por meio do projeto Economia Solidária.

O projeto é uma política pública que atua de forma cooperada, com fortalecimento de grupo, do bem comum, sem explorar os outros e sem destruir o meio ambiente. Tem a sua própria forma de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver.

“Estamos desenvolvendo diversas ações para que a Economia Solidária esteja cada vez mais sólida em nossa cidade, com vez e voz, e, sobretudo, com sustentabilidade, tanto no que se refere ao ambiente, quanto à sua autonomia”,finaliza o subsecretário Júlio César Siqueira.